Saiba o que o ácido ursólico pode fazer pelo seu corpo

Compartilhe esse artigo!
Por  Equipe Onique  |  Publicado em 27 de julho de 2017 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

O ácido ursólico é um composto natural encontrado em folhas, flores e frutos como no alecrim, manjericão, orégano, tomilho, folhas e cascas de eucaliptos, nas cascas da maçã, cranberries e ameixas secas, por exemplo. Ainda, a sálvia é uma das plantas que possui a maior concentração de ácido ursólico.

Estudos demonstram que este composto possui diversas propriedades benéficas ao organismo, tendo ação anti-inflamatória e antioxidante, além de favorecer a termogênese e a síntese muscular, podendo alterar a composição corporal.

Ação do ácido ursólico na composição corporal

O ácido ursólico aumenta a termogênese pela modulação de fatores de transcrição de adipócitos, ativação de uma proteína quinase (5’adenosina monofosfato) e a superexpressão da proteína de desacoplamento envolvida na termogenia.

Portanto, o ácido ursólico aumenta a produção de calor, fazendo com que o organismo despenda mais energia neste processo, colaborando então para a perda de peso.

Ele também aumenta a síntese de massa muscular esquelética por estimular a liberação do hormônio do crescimento e aumentar a secreção do fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1), além de aumentar a concentração da proteína alvo da rapamicina (mTOR).

O IGF-1 possui efeito anabólico no organismo, aumentando, portanto, a síntese muscular. Além disso, o ácido ursólico pode ajudar na melhora da aptidão física por expressar proliferadores ativos do músculo esquelético.

Outros efeitos do ácido ursólico

Além da ação anti-inflamatória, que ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças inflamatórias autoimunes, como a artrite reumatoide, e do efeito antioxidante, que ajuda a combater os radicais livres, diminuindo os danos às células do corpo, estudos demonstraram que o ácido ursólico também contribui no controle do câncer.

Ele contribui no combate ao câncer pelo fato de ter a capacidade de suprimir o crescimento de novos vasos sanguíneos para levar suprimento e oxigênio às células tumorais. Assim, sem receber aporte energético e de oxigênio, as células tumorais não conseguem crescer e se multiplicar.

Ainda são necessários mais estudos sobre as ações do ácido ursólico no organismo humano, porém, pelos fatos já comprovados, recomenda-se a introdução de alimentos que contenham esse composto na alimentação diária, pois, aliada com uma dieta balanceada e diversificada, o ácido ursólico tende a trazer diversos benefícios ao corpo.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”13707″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″ onclick=”custom_link”][/vc_column][vc_column width=”5/6″][vc_column_text]Dalcia Klimaczewski[/vc_column_text][vc_column_text]24 anos, comunicóloga e graduanda em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná. Adepta à nutrição comportamental, acredita que a saúde e o bem-estar são consequências do equilíbrio entre o corpo e a mente.

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.