Bioplastia de glúteos: riscos do preenchimento de bumbum

Compartilhe esse artigo!
Por  Equipe Onique  |  Publicado em 02 de julho de 2019 | Atualizado em 02 de julho de 2019

Bioplastia de glúteos: conheça os riscos da técnica de preenchimento de bumbum, tratamento estético que pode causar sérias complicações.

O que é a bioplastia de glúteos

Bioplastia é o nome que alguns especialistas dão ao preenchimento com PMMA, um material que preenche volumes do tecido, usado por alguns em preenchimentos que alteram algumas formas do corpo. Ela é chamada de “cirurgia plástica sem bisturi”, mas, na verdade, se trata apenas de um preenchimento, sendo considerada, portanto, um tratamento estético.

O PMMA é um tipo de plástico que deve ser aplicado em pequenas quantidades principalmente devido à baixa qualidade de alguns de seus produtos no mercado.

Deve ser usado apenas com a prescrição de um especialista, no caso, um médico dermatologista ou cirurgião plástico. Isso se faz necessário pois é um implante definitivo e pode causar complicações, como a formação de nódulos, enrijecimento da região, infecção, alergias, dor crônica, rejeição do organismo e até necrose do tecido. Em geral, a indicação é que ele seja usado apenas em procedimentos de reparação de alguma deficiência.

Como é feita a bioplastia de glúteos

Na bioplastia o PMMA é aplicado através de microcânulas, semelhantes a uma agulha sem ponta. O método consiste no implante de polimetilmetacrilato (PMMA). Vale destacar que o preenchimento com PMMA é um procedimento ambulatorial, ou seja, deve ser feito em ambiente hospitalar.

Riscos

Injetar gordura ou silicone nas nádegas pode facilmente levar a sérios problemas se feito incorretamente, incluindo embolia.

Os materiais podem entrar na corrente sanguínea e bloquear os vasos. Nos pulmões, podem dificultar a entrada de oxigênio, enquanto no cérebro podem causar um derrame. Ambos podem ser fatais.

Taxa de mortalidade alta

Uma pesquisa de 2017 com 692 cirurgiões de todo o mundo investigou a taxa de mortalidade entre pacientes submetidos a esse procedimento. Ao longo de suas carreiras, os cirurgiões relataram 32 casos de morte por embolia e 103 casos não fatais, mas provavelmente há muitos mais que não são relatados.

A taxa estimada de morte por embolia pode ser tão alta quanto uma em 3.000 para esse procedimento. Um estudo de 2015 concluiu que os óbitos provavelmente ocorrem como resultado de vasos sanguíneos glúteos danificados durante o procedimento, permitindo que a gordura entre na corrente sanguínea.

No entanto, deve-se notar que gordura e PMMA também são injetados no músculo em outras cirurgias, como o aumento de mama, sem mortes relatadas. Isto sugere que existem outros fatores envolvidos na alta taxa de mortalidade entre os pacientes que fazem preenchimentos no glúteo.

Não se esqueça de compartilhar este post!

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.