Benefícios da casca de maçã

Compartilhe esse artigo!
Por  Equipe Onique  |  Publicado em 28 de fevereiro de 2018 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

A casca de maçã, além de apresentar fibras que promovem o bom funcionamento do intestino, apresenta outros compostos que promovem a saúde das pessoas por reduzirem o risco de problemas metabólicos e de doenças cardiovasculares.

As desordens metabólicas podem ser a causa principal de diversas doenças, como a Diabetes Mellitus tipo 2, que é causada pela resistência à insulina no organismo. Dessa forma, a glicose não consegue ser absorvida pelos tecidos em que há transportadores insulino-depentendes, como é o caso dos músculos. E as doenças cardiovasculares, como a hipertensão, aterosclerose e infarto do miocárdio, vêm se destacando entre a maioria dos indivíduos com problemas de saúde.

Tais problemas ocorrem devido ao alto consumo de alimentos industrializados e fast foods, os quais têm excesso de gorduras, açúcares e sódio, e ao sedentarismo, principalmente. Porém, estudos recentes mostraram que os compostos presentes na casca de maçã são eficazes na redução do risco de problemas metabólicos e cardiovasculares mesmo em dietas com altos níveis de gorduras ou açúcares. Veja a seguir como isso acontece.

Ação casca de maçã na redução dos riscos metabólicos e cardiovasculares

Em um estudo recente, no qual foram induzidos problemas cardiometabólicos em ratos através de uma dieta rica em gorduras e frutose, os pesquisadores demonstraram que os polifenóis presentes na maçã, especialmente em sua casca, foram responsáveis por melhorar a função endotelial, o perfil lipídico e a resistência à insulina nos ratos estudados.

Dessa forma, a casca de maçã mostrou-se eficaz na redução dos riscos cardiometabólicos devido ao poder antioxidante dos polifenóis, podendo, portanto, diminuir a ocorrência de doenças cardiovasculares.

Além disso, outro estudo também demonstrou que o consumo de suco de maçã com a casca, pelo período de 4 semanas, promoveu o aumento dos marcadores antioxidantes, os quais reduziram as moléculas de adesão e melhoraram o perfil lipídico dos 20 indivíduos avaliados.

Portanto, a casca de maçã pode ser usada como aliada na redução dos riscos metabólicos e cardiovasculares, porém, seu consumo deve ser sempre associado a bons hábitos alimentares e à prática de exercícios físicos regulares.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”13707″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″][/vc_column][vc_column width=”5/6″][vc_column_text]Dalcia Klimaczewski[/vc_column_text][vc_column_text]24 anos, comunicóloga e graduanda em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná. Adepta à nutrição comportamental, acredita que a saúde e o bem-estar são consequências do equilíbrio entre o corpo e a mente.

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.