Dieta nórdica: conheça o tipo de alimentação, agora recomendado pela OMS, que protege o coração e previne doenças crônicas

Compartilhe esse artigo!
Por  Equipe Onique  |  Publicado em 22 de maio de 2018 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

Dieta Nórdica: alimentação comum nos países do norte da Europa, baseada em peixe, produtos orgânicos e de cultivo ecológico, se espalhou pelo mundo e está sendo apontada por especialistas como uma das dietas mais efetivas para quem quer perder peso de forma saudável.

Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia são, não só os países mais desenvolvidos da Europa, mas também os que apresentam menores índices de obesidade do mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas 5% da população da região está acima do peso.

Dieta nórdica

A dieta nórdica se baseia no consumo de vegetais de folhas verdes e raízes; frutas vermelhas; frutas em geral; cereais integrais, como a cevada, a aveia ou o centeio; legumes; laticínios com baixo teor de gordura; peixes, incluindo os mais gordurosos como o salmão, a cavala ou o arenque, que podem ser consumidos várias vezes na semana.

Esse estilo de alimentação, que já ganhou milhares de adeptos e vem sendo apontado por especialistas como um dos mais saudáveis e efetivos para quem quer perder peso, reúne 80% de grãos, legumes, verduras e frutas vermelhas, e 20% de carnes – ou peixes, aves e, no caso dos nórdicos, caça (livres de hormônios). Tem alguns pontos em comum com a já popular dieta mediterrânea, mas nesse caso o azeite é substituído pelo óleo de colza, mais rico em ômega 3 e com menos gordura.

Seus resultados benéficos foram comprovados pela Universidade de Copenhague. Um estudo publicado pela instituição no final de 2014 acompanhou 147 voluntários durante 26 semanas em que aderiram ao estilo alimentar nórdico e nas 52 semanas seguintes, sem intervenção de especialistas. O trabalho concluiu que pessoas que seguiram essa dieta perderam três vezes mais peso de quem adotou a mediterrânea, além de apresentarem controle da pressão arterial e diminuição do colesterol.

Em 2012, o ministério de Alimentação, Agricultura e Pesca da Dinamarca estabeleceu dez regras principais da dieta nórdica.

Dez regras da dieta nórdica

1. Coma mais frutas e vegetais todos os dias;
2. Coma mais produtos de cereais integrais;
3. Consuma mais alimentos do mar e dos lagos;
4. Coma carne de melhor qualidade, mas em menor quantidade;
5. Coma mais comida vinda de paisagens selvagens;
6. Coma produtos orgânicos sempre que possível;
7. Evite os aditivos na comida;
8. Coma mais pratos baseados nos alimentos mais abundantes de cada estação;
9. Coma mais comida caseira;
10. Provoque menos desperdício.

Pilares e Benefícios da Dieta Nórdica

Raízes (batata, beterraba, cenoura e nabo)

As raízes são constituídas por vitaminas, minerais e substâncias que, quando consumidas em quantidade moderada, ajudam a emagrecer. Esses alimentos apresentam também baixo índice glicêmico, o que torna mais lenta a absorção de açúcar pelo organismo.

Vegetais (couve-flor, repolho e brócolis)

Poderosos antioxidantes, ajudam a prevenir doenças relacionadas ao envelhecimento.

Além de conterem baixíssimas calorias, são excelentes fontes de vitaminas A, C e K, cálcio e ferro. F

Legumes (lentilha e feijão)

São ricos em carboidratos, que durante o processo de digestão liberam o açúcar para o sangue de forma lenta, levando a uma estabilização da glicemia e da liberação de insulina, favorecendo o controle do peso.

Frutas vermelhas( morango, mirtilo, amora e framboesa)

Frutas vermelhas são ricas em antioxidantes, por isso, são ótimas opções para compor uma dieta balanceada.

Grãos integrais (centeios, cevada e aveia)

Os grãos integrais contêm muitas fibras e pouca gordura. Também oferecem ao organismo vitaminas do complexo B, proteínas, minerais e antioxidantes

Bebida láctea orgânica e desnatada (iogurte orgânico e leite desnatado)

Fonte de cálcio, proteínas, potássio e fósforo, possui menos da metade do teor de gordura da versão integral da bebida.

Peixes (arenque e salmão)

Estes peixes são as melhores fontes de ômega 3, que são cardioprotetores, evitam a formação das placas que obstruem as artérias, reduzem o colesterol e combatem os triglicerídeos.

Dieta Nórdica na visão da OMS

Segundo a OMS, tanto a dieta mediterrânea quanto a dieta nórdica são exemplos de como os recursos naturais podem ser utilizados para novidades que trazem benefícios à saúde.

“A cultura gastronômica se baseia na tradição, mas também está aberta à mudança e à adoção de novas ideias – prova disso é o auge da dieta nórdica e das muitas variáveis da dieta mediterrânea. Elas são, ao mesmo tempo, novas e culturalmente autênticas”, diz o documento divulgado pelo órgão.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”12514″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″ onclick=”custom_link” link=”https://oniquenutrition.com/blog/sobre/”][/vc_column][vc_column width=”5/6″]

Não se esqueça de compartilhar este post!

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.