Você sabe quando está exagerando nos doces?

Compartilhe esse artigo!
Por  Equipe Onique  |  Publicado em 01 de setembro de 2017 | Atualizado em 16 de julho de 2019

Que o excesso de açúcar é prejudicial para a saúde, você provavelmente já sabe, não é mesmo? Porém, você sabe quando está exagerando nos doces?

Quantas vezes por dia você “belisca” algum docinho? Se você tem o costume de fazê-lo muitas vezes por dia e, ainda não parou para prestar atenção nisso, precisa começar a se atentar para isso. É comum nosso corpo não dar sinais claros do excesso de açúcar, porém pequenos sinais já podem ser uma pista e tanto. Cinco sinais de exagero são: gases, alteração de humor, acne, gordura abdominal e mais fome.

Além desses sintomas, existem duas implicações importantes que o excesso de açúcar causa no organismo: a depressão e o envelhecimento. Será que a vontade de doce é física ou psicológica?

Por que o açúcar é viciante?

Após ingeri-lo, inevitavelmente, a pessoa têm a sensação de prazer. Isso acontece porque o açúcar promove a liberação da dopamina, neurotransmissor responsável por essa sensação.

Entretanto, quanto maior o consumo de açúcar, menor a liberação da dopamina. Isso provoca um desequilíbrio entre os hormônios da fome (grelina) e da saciedade (leptina), o que obriga o indivíduo a consumir mais açúcar para ter a mesma sensação de antes.

O açúcar modifica o perfil das bactérias do intestino para pior. Isso acontece porque as bactérias patogênicas gostam de fermentar sacarose, que acarreta em gases, distensão abdominal, diarreia ou constipação. Além disso, o açúcar aumenta a dopamina no nosso cérebro rapidamente, por isso a alteração de humor.

No imaginário popular, o inverno é a estação ideal para se render às tentações gastronômicas e à preguiça. As pessoas sentem mais vontade de comer doce e outros tipos de alimentos calóricos, provocando o ganho de peso e alguma dose de arrependimento.

Por que consumimos alimentos mais calóricos (e muitas vezes mais açucarados) no inverno?

O que faz as pessoas consumirem alimentos com maior densidade energética (com mais calorias e gordura) no inverno é a tentativa de regulação da temperatura corporal frente a um estresse ambiental, ou seja, no inverno nosso corpo gasta mais energia para manter a temperatura estável e, para compensar a perda energética, precisamos consumir mais calorias.

No inverno as pessoas acabam comendo mais doces e sobremesas que contém altos níveis de açúcar. Porém, se não tomarmos cuidado, corremos o risco de exagerar e, como consequência, terminar o inverno com alguns quilinhos extras e os exames de colesterol alterados.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”12514″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″ onclick=”custom_link” link=”https://oniquenutrition.com/blog/sobre/”][/vc_column][vc_column width=”5/6″]

Não se esqueça de compartilhar este post!

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.