Farinha de Berinjela

Compartilhe esse artigo!
Por  Equipe Onique  |  Publicado em 03 de agosto de 2017 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

Farinha de berinjela: reduz o colesterol, traz saciedade e possui uma alta quantidade de fibras

A farinha de berinjela é ótima para saúde e ajuda a emagrecer, tendo um grande potencial de reduzir o colesterol, além de melhorar muito o trânsito intestinal.

Esta farinha é uma alternativa muito saudável para enriquecer a alimentação, devido ao seu excelente valor nutricional e ajuda ainda a queimar gorduras e a diminuir o apetite.

A farinha de berinjela pode também ser usada como suplemento alimentar, aliado à dieta e exercícios mas também pode ser encontrada em forma de cápsulas em farmácias e drogarias.

O Geração Fit separou alguns benefícios da farinha extraída da berinjela, grande aliada das dietas, imagine só o potencial da farinha obtida a partir do legume.

Benefícios da farinha de berinjela

Emagrecimento

Uma pesquisa feita na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) colocou um grupo de mulheres obesas em um programa de reeducação alimentar.

Porém, enquanto metade consumia 14 gramas de farinha de berinjela por dia, a outra simplesmente não consumia o vegetal.

Após 60 dias, o primeiro grupo perdeu em média 60 quilos, enquanto o segundo perdeu apenas 30 kg. A farinha de berinjela possui 3 propriedades que explicam essa potencialização na perda de gordura e peso:

Promove saciedade

As fibras são velhas conhecidas de quem se interessa pela perda de peso, e estão em alta concentração na farinha de berinjela.

A vantagem é que quando as consumimos com a quantidade adequada de água, elas se transformam em um gel em nosso estômago, tornando a digestão mais lenta e aumentando a distensão da parede do órgão, dois mecanismos que informam ao nosso corpo que estamos satisfeitos.

Com isso, nos alimentamos menos e consequentemente ingerimos menos calorias do que antes, provocando o emagrecimento.

Redução da gordura corporal

Esse gel formado no bolo alimentar faz com que a glicose dos alimentos ingerido junto com a farinha seja liberada lentamente na corrente sanguínea.

O hormônio responsável por colocar esse nutriente para dentro das células é a insulina, mas ele também é culpado pelo acúmulo de gordura no corpo quando circula em altas quantidades no nosso organismo.

Se a insulina for liberada lentamente, acumulamos menos gordura no tecido adiposo, o que também resulta em menor ganho de peso.

Controla a compulsão por doces

Ao evitar o pico glicêmico, previne-se também a queda brusca de glicose no nosso sangue. O problema dessa baixa é que o corpo sente uma necessidade em repor esse nutriente rapidamente, e o melhor meio para isso é o consumo de carboidratos simples como o açúcar e o trigo.

Além disso, a insulina em excesso torna o triptofano mais facilmente absorvido pelo cérebro, causando maior sensação de bem-estar por ser precursor da serotonina.

Porém, quando a dose está muito alta, o corpo começa a “pedir” por mais fontes desse aminoácido, como o chocolate – que não é um vilão, desde que consumido na versão meio amarga e em baixas quantidades.

De qualquer forma, o resultado é o mesmo: maior produção de insulina, aumento do acúmulo de gordura no tecido adiposo e, por consequência, quilos a mais.

Boa para pessoas com diabetes

Quanto maior a produção de insulina, mais resistentes alguns órgãos do nosso corpo ficam a sua ação, ou seja, é preciso que o corpo produza cada vez maiores quantidades do hormônio para colocar para dentro das células a mesma quantidade de glicose.

Isso gera um quadro chamado de resistência à insulina. Com o tempo, se nada for feito para corrigir isso, ou seja, se o indivíduo continuar tendo picos glicêmicos, o problema evoluirá para o diabetes tipo 2.

Por isso que a inclusão de alimentos ricos em fibras, como a farinha de berinjela, é importante, já que elas aumentarão os intervalos de envio da glicose para o nosso sangue.

Reduz as gorduras no sangue

No estudo realizado pela UFRJ, além de maior emagrecimento nas mulheres que consumiam a farinha de berinjela, foi verificada uma redução da gordura no sangue, como o colesterol total, colesterol LDL e triglicérides. Isso pode ser explicado através de alguns mecanismos.

O primeiro é que, assim como a absorção da glicose é retardada pelo gel formado pelas fibras, o colesterol também é enviado em quantidades menores para o nosso sangue, reduzindo as quantidades totais desse nutriente.

Além disso, acredita-se que as fibras específicas da berinjela atuem nos sais biliares, essenciais para a absorção do colesterol. Por fim, a presença de vitamina B3 (niacina) aumenta o transporte reverso do colesterol, realizado pelo HDL (colesterol bom), ou seja, pode aumentar em até 30% esta taxa.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”12514″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″ onclick=”custom_link” link=”https://oniquenutrition.com/blog/sobre/”][/vc_column][vc_column width=”5/6″]

Não se esqueça de compartilhar este post!

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.