5 Benefícios do Gengibre

Compartilhe esse artigo!
Por  Dalcia Klimaczewski  |  Nutricionista - CRN 8 12426 Publicado em 21 de fevereiro de 2017 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

O gengibre é um rizoma da família Zingiberaceae, utilizado há séculos como condimento na culinária. Além de constituir o sabor das preparações culinárias, ele contém inúmeras propriedades que promovem à saúde do corpo.

Por isso o Blog Geração Fit Enumerou 5 benefícios para você se convencer de que deve incluí-lo na sua alimentação.

Benefícios Do Gengibre

1. Minimiza efeitos do envelhecimento

O gengibre possui compostos antioxidantes responsáveis por defender o corpo dos radicais livres, que danificam as células pelo estresse oxidativo gerado. Assim, as células de todos os tecidos e órgãos do corpo ficam protegidas por mais tempo, evitando-se o aparecimento precoce de rugas na pele e de algumas doenças.

2. Diminui a ocorrência de doenças inflamatórias

A inflamação é uma resposta do sistema imune do organismo que pode agravar diversas doenças inflamatórias, como as artrites. O gengibre, que é anti-inflamatório, possui a capacidade de suprimir ou inibir os mediadores desse processo, como as citocinas.

3. É anti-diabético

Estudos mostram que o gengibre é capaz de diminuir a glicemia, contribuindo para a prevenção e tratamento da diabetes. Previne também a retinopatia (nos olhos), como consequência da diabetes.

4. Tem atividade antimicrobiana

O gengibre pode inibir o crescimento ou a ação de bactérias, principalmente daquelas relacionadas com as doenças alimentares, e até mesmo de fungos, como o da candidíase. Portanto, incluí-lo na alimentação, ajuda na proteção contra esses agentes patogênicos.

5. Protege o estômago contra úlceras

Os compostos presentes no gengibre são capazes de induzir à secreção de muco no estômago, que é responsável por revestir e proteger a parede do estômago contra a sua ação ácida.

Dica: cozinhe o gengibre por pelo menos 5 minutos para extrair seu composto principal, o gingerol. Fazer chá de gengibre é uma ótima opção se você não quiser usá-lo como condimento nas preparações culinárias.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”13707″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″][/vc_column][vc_column width=”5/6″][vc_column_text]Dalcia Klimaczewski[/vc_column_text][vc_column_text]24 anos, comunicóloga e graduanda em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná. Adepta à nutrição comportamental, acredita que a saúde e o bem-estar são consequências do equilíbrio entre o corpo e a mente.

Não se esqueça de compartilhar este post!

Dalcia Klimaczewski

Nutricionista

Formada em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pós-graduanda em Comportamento e Transtornos Alimentares pelo Instituto de Pesquisa do Comportamento Alimentar (IPCAC).

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.