Conheça o Kefir: probiótico que melhora a flora intestinal e ainda contribui para a perda de peso

Compartilhe esse artigo!
Por  Kassiane Fagundes  |  Nutricionista - CRN 1956 Publicado em 12 de julho de 2016 | Atualizado em 12 de julho de 2016

Kefir é um probiótico (bactérias benéficas), produzido através da fermentação do leite, do tipo espumoso ou viscoso e, levemente efervescente.

Possui um aspecto semelhante ao Iogurte, mas o seu valor nutricional e terapêutico é muito superior. Assim como o iogurte, o kefir também é um alimento derivado da fermentação do leite e, nada mais é que um conjunto de micro-organismos vivos.

Esse conjunto de micro-organismos condicionam uma cadeia de simbiose e células do organismo humano, caracterizando-se pela formação de colônias de bactérias e leveduras, denominadas grãos de kefir.

O nome é oriundo da palavra eslava Keif, que significa “sensação de bem-estar” ou “sentir-se bem”. Também é conhecido por outros nomes: kéfer, kefyr, kiaphur, kepi, knapon.

O significado se dá pelo fato da bebida apresentar propriedades benéficas à saúde, especialmente os efeitos probióticos.

Origem do Kefir

Kefir é originário nas Montanhas do Cáucaso, região que marca uma das fronteiras entre a Europa e a Ásia e foi descoberto há séculos atrás, era considerado um presente de Alá pelos muçulmanos e seu poder terapêutico passou a ser respeitado no início do século XVIII.

Ganhou também recente popularidade nos demais países da Europa, além de Japão e Estados Unidos, principalmente devido aos supostos benefícios à saúde.

No Brasil, a produção de kefir é essencialmente artesanal, porém, avanços significativos no sentido de viabilizar a produção de kefir em maior escala estão surgindo.

Visualmente, é possível perceber que os grãos de kefir apresentam uma estrutura irregular que variam de tamanho, aproximadamente 3 a 7 milímetros semelhante a uma couve-flor, de textura plástica, opaca, ligeiramente transparente, que pode ser de coloração branca ou amarelada.

Seus micro-organismos aglomeram-se através de uma matriz de polissacarídeos denominada kefiran.

Possui um sabor ácido e é uma bebida levemente gaseificada, principalmente pela produção de lactato/acetato e gás carbônico, respectivamente.

Kefir é aliado no combate de um número amplo de enfermidades e disfunções, sendo um “iogurte” benéfico a saúde e, também, ao processo de emagrecimento.

Qual a composição do Kefir?

O kefir contém também leveduras benéficas como as Saccharomyces kefir e Torula kefir, que dominam, controlam e eliminam as leveduras patogénicas (prejudiciais), presentes no organismo.

Existem grupos de bactérias que não existem no Iogurte, como a Lactobacillus caucasus, Leuconostoc, e espécies de Acetobacter e Streptococcus.

Nutricionalmente falando, o kefir possui essencialmente os mesmos componentes que seriam encontrados em sua matéria-prima. Ou seja, se for um kefir produzido a partir do leite de vaca, ele apresentará basicamente os mesmos nutrientes contidos nesse leite.

Porém, pode haver uma tendência no aumento de algumas vitaminas, como piridoxina (vitamina B6), folato (vitamina B9), cobalamina (vitamina B12) e biotina; ao mesmo tempo, em alguns casos já foi verificada a redução na concentração de algumas vitaminas, como tiamina (vitamina B1), riboflavina (vitamina B2) e a própria cobalamina (vitamina B12).

Benefícios do Kefir

Kefir: benefícios

O nosso trato gastrointestinal é colonizado por diversas bactérias, que é conhecido como “flora intestinal”.

É normal que nem todas as bactérias, presentes em nossa flora intestinal, sejam benéficas. Para se ter uma ideia, estima-se que o organismo de uma pessoa saudável tenha em torno de 85% de bactérias boas e 15% de bactérias ruins.

Entretanto, alguns fatores podem reduzir o número de bactérias benéficas e aumentar o número de bactérias ruins, como: alimentação desequilibrada, estresse, uso de antibióticos e doenças.

Alimentos que contém bactérias vivas, como iogurtes e kefir, são probióticos. Eles estimulam a proliferação das bactérias benéficas em detrimento das bactérias prejudiciais, equilibrando a flora intestinal e reforçando os mecanismos de defesa do nosso corpo.

O kefir possui ainda diversos benefícios, como:

Ótimo para intolerantes a lactose

Além de complementar o valor biológico das proteínas do leite, o kefir sintetiza ácido láctico, o que diminui a intolerância a lactose e favorece a digestibilidade do leite, mesmo em pessoas sensíveis ao leite de vaca;

Redução de peso e medidas

Suas proteínas são parcialmente digeridas e, assim facilmente utilizadas pelo organismo, o que ajuda acelerar o metabolismo, ajudando na redução de peso e da circunferência abdominal, por conta das bactérias presentes no kefir (L. plantarum, L. rhamnosus e L. gasseri). Além disso, ainda possui pouquíssimas calorias, 100g de grãos kefir contém apenas 37 kcal.

Síntese de Vitaminas

O kefir ajuda na síntese vitaminas do complexo B, ativando o sistema imunológico ativando o efeito desintoxicador (Vitamina K), também garante uma pele saudável por conter piridoxina (Vitamina B6) e cabelos e unhas devido a biotina (Vitamina B).

Sistema nervoso

Tranquiliza o sistema nervoso por causa do triptofano (aminoácido abundante no kefir) beneficiando muitas mulheres que sofrem de depressão, ansiedade e distúrbios do sono, pois têm efeito relaxante devido ao estimulo de produção de endorfinas e serotonina.

Ajuda no combate aos problemas intestinais e digestivos

Benefícios do kefir: combate aos problemas intestinais e digestivos

O kefir estabelece um equilíbrio na flora intestinal eliminando dos intestinos as bactérias e leveduras prejudiciais, aumentando a população bacteriana benéfica e protetora que reduz casos de colite, constipação quanto diarreia, reduz a flatulência e melhora de uma forma geral todo o sistema digestivo por contar com o auxílio de 8 leveduras e 2 bactérias acéticas.

Alguns benefícios gerais à saúde:

  • Aumenta a resistência a infecções, com propriedades antifúngicas, antibacterianas e anticancerígenas;
  • Mulheres com problemas articulares são beneficiadas por ser rico em cálcio;
  • Melhora o funcionamento do sistema imune da mulher, prevenindo o aparecimento da candidíase e diminuição de alergias.
  • Evita a osteoporose e reumatismo devido aos micronutrientes: cálcio, ácido fólico e Vitamina B6;
  • Diminui a fração do LDL,”colesterol ruim” por conta da Vitamina B3 (Niacina);
  • Por ser rico em Vitamina B12, evita a pressão arterial e ataques cardíacos;
  • Pode ser um adjuvante importante no tratamento do diabetes tipo 2;
  • Previne bronquite e tuberculose por ser rico em magnésio e vitaminas do complexo B;
  • Possui efeito de “limpeza”, que exerce em todo o corpo da mulher, ajudando a restabelecer o equilíbrio do ecossistema interno, permitindo uma ótima saúde e aumento da longevidade.

Resumidamente, podemos dizer que os micro-organismos do Kefir são benéficos ao organismo, principalmente porque, a grosso modo, eles “devoram” os micro-organismos malignos presentes em nosso corpo.

Kefir: como fazer

O kefir pode ser feito a partir de qualquer tipo de leite de vaca, cabra ou ovelha sendo que, o leite de outros animais, como camelo, búfalo também podem ser utilizados para sua produção.

De forma semelhante, substitutos do leite — como ‘leite’ de nozes, ‘leite’ de soja, ‘leite’ de coco, ‘leite’ de arroz e ‘leite’ de amendoim — também podem ser utilizados para a produzi-lo.

E, um detalhe interessante: o kefir, quando produzido a partir de leite integral, é considerado como uma bebida de maior qualidade quando comparado ao produzido com leite desnatado, apresentando aspectos sensoriais (odor, aroma, sabor, textura) mais agradáveis.

Porém, existe também o kefir de água, que se alimenta do açúcar mascavo e pode ser usado para fermentar sucos de frutas ácidas.

Para fazer o kefir de água são necessários: açúcar mascavo sem ferro e água filtrada sem cloro; com 3 colheres de grãos, 3 colheres de açúcar mascavo e meio litro de água filtrada sem cloro. O tempo de fermentação é de no mínimo 12 horas.

Onde comprar Kefir?

Ainda não é possível encontra-lo à venda no mercado. O kefir é tradicionalmente doado. Os grãos de kefir se multiplicam rapidamente e chega a um ponto que ou se doa ou precisa congelar os grãos para não jogar fora. Então, é tão vantajoso para quem doa tanto para quem recebe.

Existem grupos fechados do Facebook em que se consegue doação.

Como preparar Kefir em casa?

Como preparar o kefir em casa

Para preparar o kefir em casa, colocar uma colher contendo grãos no leite (1 copo de 200 a 250 ml) em um recipiente de vidro limpo, tampe-o e deixe fermentar a temperatura ambiente (25°C) por aproximadamente 24 horas.

Após a fermentação, deve-se coar o produto para separar os grãos. O líquido resultante é o kefir, que pode ser consumido fresco, adicionado de frutas, açúcar, mel, canela ou maturado.

A maturação consiste em nova fermentação por 24 horas ou mais à temperatura em torno de 10°C, conferindo um aroma e sabor mais concentrado, específico do produto.

Os grãos podem ser adicionados novamente a mais leite, e o processo repetido várias vezes, lembrando que os grãos sempre devem ser lavados em água após a utilização para preservar suas propriedades.

Não é necessário, nem ideal, coar todo o kefir antes de adicionar leite fresco para seu próximo lote.

É importante reservar uma parte do kefir (mais ou menos 1/3) para receber leite fresco. Isso fará bem aos grãos que se reproduzem mais rápido, acelerando o processo de fermentação. Isso acontece, pois o ele reduz o pH do leite fresco (tornando-o mais ácido), reduzindo a quantidade de microrganismos indesejáveis.

Caso você receba os grãos pelos correios precisa, dar um tempo para que todas as bactérias e fermentos voltem a trabalhar. Esse tempo pode ser de 3 a 4 dias.

Neste período o leite pode talhar então, coe a cada 24h e descarte o líquido, fazendo nova troca. Quando os grãos coagularem o leite e este tiver aroma similar ao do iogurte estará pronto para o consumo.

O kefir do leite não contém lactose e, por isso, pode ser consumido por intolerantes.

Caso os grãos que você tenha adquirido sejam de água, estes reativam em menor tempo, possivelmente no dia seguinte já seja possível coar e tomar o kefir, deve-se colocar os grãos em um recipiente com água e adicionar açúcar mascavo.

Qual quantidade de Kefir devo tomar?

É aconselhável, inicialmente, começar a tomar uma pequena quantidade (em torno de 100 ml) para acostumar o organismo e ir aumentando aos poucos, para que assim se evite eventuais reações.

Quem tiver kefir em casa e estiver disposta a doar, pode deixar seu comentário aqui. Vamos interagir através deste canal e formar uma rede de saúde e amizade. 😉

E, caso ainda não faça parte da nossa lista de leitoras privilegiadas, não se esqueça de deixar o seu e-mail no campo abaixo! Assinando a nossa lista você receberá em primeira mão artigos, dicas e, seu e-mail estará 100% seguro!

Kassiane Fagundes

Nutricionista

Nutricionista com ênfase em Marketing de alimentos, apaixonada por tudo que envolve criação e alimentação saudável e consciente. Com 15 anos de experiência em nutrição, atendimento clínico a atletas e desportistas, Consultora da Quixote-Segurança Alimentar e Controle de Qualidade, ministrante de cursos e palestras.

Artigos Relacionados

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.