Sal rosa do Himalaia x Sal de cozinha

Compartilhe esse artigo!
Por  Dalcia Klimaczewski  |  Nutricionista - CRN 8 12426 Publicado em 15 de fevereiro de 2017 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

Você já deve ter ouvido alguém falar que o sal rosa do Himalaia é muito mais saudável do que o sal de cozinha, certo? Errado. Saiba a diferença entre os dois para avaliar qual deles levar para o carrinho na sua próxima compra.

Afinal, o que tem no sal de cozinha?

O sal de cozinha é composto basicamente por cloreto de sódio (NaCl), sendo que o sódio corresponde a 40% do seu peso. Ou seja, 10 g de sal contêm cerca de 4 g de sódio.

Este sal é refinado, o que reduz a quantidade de outros minerais, e pode conter aditivos químicos, como antiumectantes. Ele também tem adição de iodo para prevenção do bócio, aumento do volume da glândula da tireoide ocasionado pela falta de iodo.

O que o Sal do Himalaia tem de diferente?

O sal rosa do Himalaia não passa pelo processo de refinamento, sendo chamado então de sal integral. Ele pode apresentar traços de até 84 minerais, como o ferro e o cálcio, que são benéficos para o organismo.

Contudo, a quantidade de sódio presente no sal do Himalaia não é muito inferior à do sal de cozinha.

Além disso, a quantidade dos outros minerais presentes no sal do Himalaia não é suficiente para suprir às necessidades nutricionais recomendadas, pois há apenas traços dos mesmos.

Então, será que vale a pena consumir sal do Himalaia?

Pensando no custo-benefício

Como a quantidade de sódio é similar em ambos os sais e a quantidade dos outros minerais no sal do Himalaia não atinge às recomendações nutricionais, compensa a compra do sal de cozinha que é bem mais acessível financeiramente.

Se você optar pelo sal do Himalaia pelos benefícios dos seus minerais, você teria que consumir uma quantidade muito alta de sal e, consequentemente, de sódio.

O mais saudável seria investir em uma alimentação balanceada, reduzindo o consumo de qualquer tipo de sal.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”13707″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″ onclick=”custom_link”][/vc_column][vc_column width=”5/6″][vc_column_text]Dalcia Klimaczewski[/vc_column_text][vc_column_text]24 anos, comunicóloga e graduanda em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná. Adepta à nutrição comportamental, acredita que a saúde e o bem-estar são consequências do equilíbrio entre o corpo e a mente.

Dalcia Klimaczewski

Nutricionista

Formada em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pós-graduanda em Comportamento e Transtornos Alimentares pelo Instituto de Pesquisa do Comportamento Alimentar (IPCAC).

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.