Por que a indústria coloca sal e açúcar nos alimentos?

Compartilhe esse artigo!
Por  Dalcia Klimaczewski  |  Nutricionista - CRN 8 12426 Publicado em 17 de outubro de 2017 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

É normal, ao cozinhar-se em casa, colocar sal e açúcar na comida, colocando-se açúcar nas preparações doces e sal nas preparações salgadas. Em contrapartida, ao observar-se o rótulo de alguns alimentos industrializados, doces ou salgados, percebe-se uma adição anormal desses nutrientes.

Ou seja, em um rótulo de um biscoito doce, pode-se encontrar o sal como integrante da lista de ingredientes, assim como pode-se encontrar açúcar em biscoitos salgados ou torradas, por exemplo. Mas por que será que a indústria coloca sal e açúcar na comida?

O sabor dos alimentos

O sabor é um dos principais fatores que levam as pessoas a escolherem os alimentos que irão consumir e não é algo que é realmente sentido, mas que é criado pelo cérebro humano com base no gosto e no cheiro dos alimentos, que são percebidos pela boca e pelo nariz, respectivamente, por meio de receptores específicos.

O senso de gosto é algo inato, incorporado nos genes, sendo que os homens podem sentir até 5 gostos diferentes, sendo eles o doce, salgado, amargo, azedo e umami. Enquanto os cheiros são reconhecidos de acordo com as experiências de vida, ou seja, é algo aprendido.

Função do sal e açúcar na comida industrializada

Alguns estudos mostraram que os receptores de gosto podem estar interligados, como no caso dos receptores para doce e umami, o que justificaria a preferência por alimentos que são doces e salgados ao mesmo tempo. Dessa forma, como há maior preferência pelos alimentos que contém os dois nutrientes, a indústria acaba colocando o sal e açúcar na comida industrializada como estratégia para aumentar seu consumo.

Além disso, o sal ajuda a mascarar a amargura dos alimentos e, por isso, é adicionado à alguns produtos para melhorar o seu sabor. Porém, para que não fiquem muito salgados, adiciona-se gordura a estes alimentos industrializados, pois a gordura é capaz de reduzir a salinidade, além de ajudar na formação do sabor. Portanto, têm-se ao final do processo produtos com mais sal e gordura do que o necessário, sendo que o consumo excessivo desses alimentos industrializados pode desencadear várias doenças, como a obesidade e as doenças cardiovasculares.

Portanto, é recomendada a moderação no consumo de alimentos industrializados, visto que apresentam mais sal e açúcar do que realmente necessitam, podendo causar malefícios à saúde.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”13707″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″][/vc_column][vc_column width=”5/6″][vc_column_text]Dalcia Klimaczewski[/vc_column_text][vc_column_text]24 anos, comunicóloga e graduanda em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná. Adepta à nutrição comportamental, acredita que a saúde e o bem-estar são consequências do equilíbrio entre o corpo e a mente.

Dalcia Klimaczewski

Nutricionista

Formada em Nutrição pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pós-graduanda em Comportamento e Transtornos Alimentares pelo Instituto de Pesquisa do Comportamento Alimentar (IPCAC).

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.