Shakes substitutos de refeição: como e em que situações vale a pena utilizar

Compartilhe esse artigo!
Por  Ana Carolina Rocha  |  Nutricionista - (CRN3 - 48025) Publicado em 30 de julho de 2019 | Atualizado em 05 de agosto de 2019

A forma de consumo dos shakes substitutos de refeição com a intenção de emagrecer ainda causa divergências de opiniões, tanto entre especialistas, quanto nos consumidores. Afinal, qual a melhor forma de se utilizar esta “ferramenta” para alcançarmos o objetivo pretendido da dieta? Qualquer pessoa pode utilizar e em qualquer situação?

Vamos entender um pouco mais sobre o que é este produto e como escolher o seu.

Shake: o substituto de refeição

Inicialmente é importante destacar que shakes industrializados são diferentes de shakes caseiros. Quando o shake industrializado é categorizado como substituto de refeição, ele segue regras da legislação brasileira, estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que descreve a composição que estes alimentos para controle de peso devem ter.

Esse controle, feito na composição dos substitutos de refeição, é importante pois ele leva em consideração uma fórmula que contenha macro e micronutrientes necessários para manter um metabolismo saudável, pois é equilibrado nutricionalmente.

Os substitutos de refeição são subdivididos em duas categorias:

Substitutos totais de refeição: elaborados com a finalidade de redução de peso corporal, eles substituem completamente a alimentação. Ou seja, o shake se torna sua única fonte nutricional.

Substitutos parciais de refeição: apresentam a função de perda, manutenção ou ganho de peso, dependendo da forma como o produto é utilizado na alimentação.

A composição entre essas categorias é diferente e são aplicados para casos diferentes. É importante saber que os substitutos parciais não devem se constituir em fonte nutricional exclusiva da dieta diária total.

Antes de comprar seu shake, leia o rótulo e identifique a finalidade do produto.

Do que é feito o shake?

Os shakes substitutos de refeição são formulados com carboidratos, proteínas de alto valor biológico, gorduras boas, vitaminas (no mínimo: A, D, B1, B2, B3, B5, B6, B8, B9, B12, C , E), minerais (no mínimo: cálcio, fósforo, magnésio, ferro, zinco, cobre, iodo, selênio, manganês, potássio).

Atualmente no mercado, há ainda os shakes que vem acompanhados de fibras e outras substâncias bioativas. Todos os shakes substitutos de refeição garantem a energia necessária para sua finalidade.

Claro que a quantidade de nutrientes e alguns ingredientes serão modificados de acordo com a marca. No entanto, a composição que explicamos aqui é o mínimo exigido por lei que um produto desta categoria deve ter para ser considerado um substituto de refeição.

Para melhor aproveitamento do produto que adquirir, não esqueça de seguir atentamente as instruções do fabricante escritas no rótulo!

Você sabia?

Você sabia que além de shakes com sabores doces, também existem opções de substitutos de refeição salgados? Pois é, hoje no mercado existem diversas alternativas de sabores disponíveis tanto para quem gosta de uma refeição mais doce, quanto para quem não abre mão de uma refeição salgada, como por exemplo, uma sopa.

Independente do sabor (doce/salgado), a composição de um substituto de refeição deve conter no mínimo os nutrientes citados acima. Ou seja, não precisa se preocupar se a versão salgada é melhor ou pior, nutricionalmente, que a doce. Na dúvida, consulte a tabela nutricional presente no rótulo do produto.

Como escolher o melhor shake substituto de refeição?

Para fazer uma boa escolha é importante ter confiança na marca do produto, para garantir que as matérias-primas utilizadas sejam de qualidade superior, como é o caso do Unique Shake da Onique Nutrition.

Além disso, você pode comparar as tabelas nutricionais e de ingredientes para verificar quais as diferenças entre os produtos e fazer uma escolha que melhor se adapte à sua necessidade.

Muito cuidado na hora de comprar um shake sem dar a devida atenção ao rótulo, pois alguns produtos no mercado se denominam shakes (devido à sua textura), no entanto não são classificados como substitutos de refeição e, assim, não tem a mesma obrigação de entregar aqueles ingredientes que citamos no texto.

Quem deve utilizar os shakes substitutos de refeição?

O principal público para o shake substituo de refeição é formado por pessoas saudáveis que não tem a possibilidade de realizar todas as refeições necessárias para alcançar sua meta de peso e recorrem a alternativas alimentares práticas e rápidas.

Em quais situações o uso do shake substituto de refeição é recomendado?

O shake substituto de refeição é recomendado, por exemplo, para pessoas que tenham a intenção de perder peso e que decidem não realizar mais refeições noturnas. O que ocorre muitas vezes nestes casos são escolhas alimentares sem orientação profissional, o que pode gerar um desequilíbrio e, consequentemente, uma perda de peso ineficiente.

É também recomendado para pessoas que querem aumentar seu peso mas não consegue consumir todas as calorias necessárias para tal, pois o volume de alimentos é grande. Ou ainda pessoas que não têm tempo para realizar algumas refeições importantes do dia e a trocam por alternativas como barras de proteína, ou até salgados, mas que também não realizam um balanço dos nutrientes ingeridos ao longo do dia e comprometem sua dieta com essas alternativas às refeições.

Aqui colocamos só alguns exemplos, no entanto o médico ou nutricionista podem identificar a necessidade ou sugerir o uso deste tipo de alimento para pessoas em situações específicas. Para se realizar uma alteração significativa na alimentação é essencial consultar um profissional da saúde, principalmente o nutricionista, para entender se esta é a melhor alternativa para seu caso.

Por que alguns profissionais da saúde são contra o uso de shakes?

Existe uma divergência de opiniões dos especialistas quando se trata do uso de shakes com a finalidade de emagrecer. Isso se dá pela má reputação do produto causada pelo mau uso associado à ideia de perda de peso rápida, sem necessidade de mudança no estilo de vida e, o consequente efeito sanfona dessa atitude.

Este alimento é regulamentado pela ANVISA e seu consumo é seguro, no entanto, a própria agência recomenda que seu uso seja feito com acompanhamento de médico ou nutricionista. Isto ocorre pois, infelizmente, há muitos vendedores independentes deste tipo de alimento que não estão preparados para explicar sobre a funcionalidade do produto e como ele deve ser corretamente consumido, levando o consumidor, muitas vezes, à um resultado indesejado e nada saudável.

Independente da utilização ou não de shakes, todo planejamento para perda de peso deve ser feito com acompanhamento profissional e através de uma associação entre alimentação nutricionalmente equilibrada e atividade física.

Existe um limite máximo de tempo que eu posso fazer uso de shakes?

Não existem estudos que delimitem um prazo de segurança para o consumo de shakes como substitutos de refeição. Como já afirmamos, a ANVISA considera seu consumo seguro se feito de acordo com as indicações da legislação.

Os profissionais da saúde recomendam que a utilização de shakes seja feita como medida temporária até alcançar o objetivo pretendido. Isso porque a alimentação convencional tem outras funções além da nutrição, como estímulo à produção de hormônios, e é um ato social e cultural importante para os indivíduos.

Como deve ser utilizado o shake substituto de refeição?

Quando falamos dos substitutos parciais de refeição, podemos utilizá-lo de maneira versátil, atingindo objetivos diferente conforme a quantidade de porções que ingerimos dele ao longo do dia e como a equilibramos com nossa alimentação.

Para perder peso: substitua até duas refeições principais da dieta (café da manhã, almoço ou jantar). A escolha das refeições a serem substituídas vai depender do seu hábito alimentar – quais horários costuma sentir mais fome e quanto tempo tem disponível para cada refeição. Não é obrigatório que se substitua duas refeições para que o shake faça efeito, a quantidade (uma ou duas) de refeições a serem substituídas vai depender da quantidade de peso a perder e tempo estipulado para tal.

Para manter o peso: substitua uma refeição diária quando destinados à manutenção do peso corporal, não necessariamente sendo uma das refeições principais.

Para ganho de peso: acrescente à dieta até duas porções do shake – ou seja, aqui não há substituição de refeições. Para esse objetivo o shake passa a ser um complemento alimentar.

Converse com seu nutricionista para melhor organizar sua rotina alimentar com o shake, e ajudar a selecionar os melhores horários para fazer seu consumo.

Estou enjoando do sabor do meu shake, posso misturar frutas ou outros alimentos?

Para garantir o efeito proposto pelo produto, o ideal é que ele seja preparado de acordo com as instruções do fabricante. Isso porque se aumentarmos as calorias (incluindo outros alimentos), ou a reduzirmos (se bater com água no lugar leite – conforme o caso), interferiremos no cálculo da tabela nutricional do produto.

No entanto, caso essa alteração seja feita com recomendação ou acompanhamento de um nutricionista e se essas calorias extras forem levadas em consideração no balanço nutricional diário, a alteração na preparação do shake não terá um efeito negativo.

Atenção: shake durante a semana não compensa fim de semana “pé na jaca”!

É isso mesmo, para infelicidade de quem gosta de extrapolar nos finais de semana para manter firme a dieta somente de segunda a sexta, temos a notícia de que shakes não fazem milagres.

Todo processo de emagrecimento saudável deve ser feito com base e uma rotina alimentar equilibrada, preferencialmente associada à hábitos de vida saudáveis. Isso não quer dizer que estão proibidos completamente os doces – afinal, estamos falando de uma dieta equilibrada nutricionalmente, mas a rotina deve ser constante, para que seu corpo se adapte à nova condição de saúde do seu corpo.

Caso isso não ocorra e o famoso “dia do lixo” esteja incorporado aos seus hábitos, as chances de se ter feito sanfona é aumentado.

Contraindicações

Os shakes substitutos de refeição são voltados a adultos saudáveis e, por isso, segundo a legislação brasileira “Este produto não deve ser usado na gestação, amamentação e por lactentes, crianças, adolescentes e idosos, exceto sob indicação de médico ou nutricionista”.

Conclusão

Shakes são alternativas práticas para pessoas que estão em processo de emagrecimento, mas que não tem tempo para se alimentar corretamente, já que sua formulação em pó pode ser transportada e facilmente preparada.

Eles não devem ser sua única fonte de nutrientes, com exceção dos substitutos totais de refeição, e devem ser preparados e utilizados conforme as instruções do fabricante para garantir a qualidade nutricional do produto.

E não se esqueça: shakes não fazem milagres, o emagrecimento saudável e duradouro somente acontece quando mudamos nossos hábitos alimentares e praticamos atividade física regularmente.

Você já utilizou shake para emagrecer? Conte sua experiência para nós!

Não se esqueça de compartilhar este post!

Ana Carolina Rocha

Nutricionista

Nutricionista pela UNICAMP e pós-graduanda em Desenvolvimento de Produtos pelo Instituto Mauá de Tecnologia. Estudou um ano de nutrição na Ulster University - Reino Unido. Atua como Personal Diet na área clínica e estética e acredita que os alimentos são fonte de saúde e felicidade para as pessoas.

Produtos Relacionados

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.