Aviso: treino exaustivo pode não ser eficaz e ainda prejudicar a saúde

Compartilhe esse artigo!
Por  Equipe Onique  |  Publicado em 16 de fevereiro de 2018 | Atualizado em 03 de agosto de 2018

Treino exaustivo: aprenda a identificar quando o treino deixa de ser eficaz e saudável para se tornar um risco à saúde.

Quem começa a treinar percebe logo a diferença que o treino faz na rotina: mais disposição, corpo em forma e melhora na postura são alguns dos primeiros sinais de bem estar.

O problema está na famosa tentação de pegar mais pesado antes da hora com o objetivo de usufruir de benefícios estéticos mais rapidamente.

O aumento da intensidade dos treinos só deve feito com o acompanhamento de um professor de Educação Física. Ruptura de fibras musculares, lesões articulares, bursites e tendinites são só alguns dos riscos da atividade física desmedida.

Instrutor de atividades físicas do SESCSP Belenzinho. Com a ajuda de especialistas em preparação física, o Minha Vida preparou o teste que você faz a seguir para descobrir se a carga do seu trino está adequada para um bom condicionamento ou não passa de ameaça à saúde e precisa de moderação.

Se você está em dúvida se anda abusando da na academia, veja 9 principais dúvidas entre os praticantes de atividade física e a resposta correta para cada situação, e descubra se o seu treino está te condicionando ou está apenas detonando a sua saúde.

Treino Exaustivo: 9 perguntas essenciais

1. Como encontrar a frequência cardíaca ideal de treino?

A frequência cardíaca ideal de treino deve obedecer à fórmula: 65% a 85% de 210 menos (-) a sua idade. H á estudos que comprovam a eficiência da fórmula para a queima de gorduras. Outros sinais, como o esforço ao realizar a atividade, também indicam quando o seu limite está sendo ultrapassado. Isso vale como indicativo para melhorar o condicionamento e superar as metas sem riscos para a saúde.

2. O que fazer quando falta fôlego durante a corrida?

Se faltar fôlego durante a corrida, diminua o ritmo até normalizar a respiração. A falta de ar ao correr indica que as moléculas de oxigênio não estão sendo adequadamente absorvidas pelo sangue. A resposta normal do corpo frente a esse esforço é cessar a atividade. Para evitar a parada brusca, o ideal é, assim que faltar o fôlego, diminuir o ritmo até a respiração voltar ao normal.

3. Como saber se eventuais dores após o treino são normais?

Dores após seções de treinamento mais intensas são normais, mas não devem ultrapassar o limite de dor tolerável. Elas tendem a desaparecer conforme os exercícios são repetidos.

O mal estar acontece devido ao acúmulo de ácido lático nos músculos, efeito comum após o exercício. Mas o profissional enfatiza a importância de diferenciar esse tipo de dor, que deve passar em até três dias, de dores articulares e da dor de lesão muscular, que costuma impedir tarefas do dia a dia, como caminhar.

4. Como se alimentar antes do treino?

Antes do treino dê preferência aos carboidratos, preferencialmente os integrais. Mas, não esqueça das proteínas, também importantes, principalmente para quem treina com pesos.

Para obter melhores resultados no treino, é importante que sua alimentação pré-treino seja predominantemente composto de carboidratos, como pães e massas. Esses alimentos têm fácil absorção e liberam energia 30 minutos após a refeição. Os carboidratos integrais, ao contrário dos que utilizam farinha branca, liberam menos açúcar no sangue e, por isso, são mais indicados.

5. O que tomar durante o treino: isotônicos ou água?

Em caso de treinos longos (acima de uma hora e meia), sim. Isotônicos só devem ser ingeridos em treinos longos, pois em treinos curtos não há perda de sais minerais que justifique o consumo de bebidas isotônicas. Recomenda-se a ingestão de 300 ml de água antes do treino, de 500 ml a 1 litro durante o treino, e de 300 a 500 ml após o treino.

6. Qual o tempo ideal de recuperação entre um treino e outro?

O tempo ideal de intervalo entre uma seção de treino e outra é de 24 horas. Você até pode treinar todo dia, desde que intercale os grupos musculares trabalhados. Se hoje você treinar pernas, amanhã treine braços ou peitoral, por exemplo. Para o músculo receber um estímulo forte novamente, ele precisa de 48 horas de repouso. Mesmo os treinos aeróbios precisam deste intervalo. A corrida, por exemplo, pode forçar muito as pernas. Por isso a necessidade de descanso no dia seguinte.

7. Qual a melhor conduta quando há dor excessiva após o treino?

Uma caminhada leve é a melhor opção. Um treino aeróbico de baixa intensidade, ou seja, uma caminhada leve, ajuda a amenizar as dores causadas pelo excesso de treino. Ela ajuda na absorção do ácido lático que está acumulado no músculo e a dor, consequentemente, diminui.

8. Qual é a melhor maneira de se preparar antes do treino?

A melhor maneira de se preparar antes do treino é através de aquecimento seguido de um bom alongamento. Fazer um alongamento qualquer antes da atividade física não previne qualquer tipo de lesão. O ideal é fazer um aquecimento específico para a atividade que vai ser feita. Por exemplo, se você vai correr faça uma caminhada para aquecer. Se você fazer musculação, comece utilizando pesos leves, que sinalizam a atividade para o músculo, conta.

9. Posso continuar a treinar mesmo se estiver muito cansado, agitado, ou até mesmo com insônia?

Não, esses podem ser sinais do overtraining (excesso de treino). O overtrainning , ou excesso de treino, pode se manifestar de muitas maneiras. Em alguns casos pode haver cansaço excessivo, insônia e agitação. O treino não rende nessas ocasiões. Mas é preciso atenção para saber se esses sintomas são causados pelo treino ou se o estresse tem outras causas.[vc_row css=”.vc_custom_1478024067242{margin-right: 5px !important;padding-top: 15px !important;padding-right: 20px !important;padding-bottom: 25px !important;padding-left: 20px !important;background-color: #f1f5f8 !important;border-radius: 4px !important;}”][vc_column width=”1/6″ css=”.vc_custom_1467746880870{margin-right: -30px !important;}”][vc_single_image image=”12514″ img_size=”full” alignment=”center” style=”vc_box_circle_2″ onclick=”custom_link” link=”https://oniquenutrition.com/blog/sobre/”][/vc_column][vc_column width=”5/6″]

Não se esqueça de compartilhar este post!

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.